algas-marinhas-variedades-e-benefícios-mikami-orientais

Algas marinhas: variedades e benefícios

As algas marinhas são ingredientes indispensáveis na culinária japonesa. Além de serem utilizadas em diversas receitas, elas trazem inúmeros benefícios à saúde. Hoje, vamos explorar as variedades de algas comestíveis utilizadas na culinária japonesa, seus benefícios para a saúde e como você pode incorporar esses vegetais marinhos em suas refeições.

O que são algas marinhas?

Algas marinhas são organismos semelhantes a plantas que crescem no oceano, rios e lagos. As algas comestíveis, também conhecidas como vegetais marinhos, já foram utilizadas na medicina tradicional, na agricultura e nas dietas saudáveis em diferentes partes do mundo como China, Coréia, Escócia e Irlanda.

Quais são os diferentes tipos de algas marinhas?

Existem mais de 10 mil espécies de algas marinhas no oceano. Geralmente, elas são categorizadas com base em suas estruturas celulares, pigmentos, ecologia e usos. As três variedades mais comuns são: algas vermelhas (nori e dulse), algas marrons (wakame e kombu) e algas verdes (spirulina e chlorella).

Algas comestíveis que são comumente usadas na cozinha japonesa

As algas marinhas e seus derivados são ingredientes centrais da cozinha japonesa desde há milhares de anos. Existem diversos tipos distintos de alga marinha, com gostos e texturas diferentes. Veja algumas variedades de algas comestíveis que são mais comumente utilizadas na gastronomia japonesa:

• Nori (海苔)

Nori é uma espécie de folha fina e esverdeada feita a partir de algas marinhas. Ele é feito através da trituração e secagem de algas comestíveis da espécie Porphyra (algas vermelhas) que são pressionadas em uma cada fina – um método adotado no processo de fabricação de papel. Este ingrediente é bastante utilizado para embrulhar sushi e onigiri.

Outras formas de nori incluem kizami nori (nori cortado em tiras finas), usado para enfeitar pratos como donburi (tigelas de arroz) e aonori (nori em pó), usado como condimento sobre alimentos como o okonomiyaki e o yakisoba. Também existe a versão saborizada (ajinori) que é consumida como petisco.

No Japão, nori no tsukudani é outra maneira clássica de desfrutar as algas, onde elas são misturadas com shoyu, dashi, sake e mirim e transformada em um acompanhamento em pasta geralmente consumido com arroz branco.

A alga nori é rica em cálcio, ferro, vitamina A, B e C. Além disso, ela contém duas vezes mais proteínas do que algumas carnes.

• Kombu (昆布)

Kombu é uma variedade de alga que possui uma cor verde escura e uma textura resistente, devendo ser reidratada antes do uso. Composto por umami (quinto sabor essencial), ele é um dos ingredientes principais do caldo dashi. Outras formas de consumir o kombu são em saladas, em guisados, no estilo tsukudani ou no preparo do kombu-cha.

O kombu japonês é cultivado principalmente em Hokkaido. Existem mais de dez espécies de algas kombu e cada uma possui características próprias de sabor. A de mais alta qualidade é a Ma-Kombu, com as folhas mais largas.

• Wakame (わかめ)

Wakame possui uma textura macia e um sabor suave e adocicado. O wakame fresco é colhido do Mar do Japão de fevereiro a junho, mas o wakame seco fica disponível durante o ano todo e pode ser facilmente reconstituído por imersão em água ou outro líquido. Ele é comumente adicionado ao misoshiro (sopa de miso) e à saladas.

O wakame é baixo em calorias e é conhecido pela sua capacidade em auxiliar na perda de peso e aumentar os níveis de energia.

• Hijiki (ひじき)

Uma variedade marrom de algas marinhas, hijiki é um tipo de alga coletada das costas rochosas do Japão. Comprado em forma de raminhos secos, este ingrediente deve ser reidratado antes de ser utilizado nas receitas. Esta alga marinha de cor preto intenso e textura macia quando hidratada pode ser incorporada em ochazuke, saladas e arroz.

• Mozuku (もずく)

Mozuku é um dos ingredientes secretos da longevidade dos moradores de Okinawa, juntamente com outros superalimentos como tofu, açafrão, vegetais locais e goya(nigaori). Cercado por água limpa e rasa e clima temperado, Okinawa é o maior produtor japonês de mozuku.

Esta alga tem uma textura viscosa única. Embora a maneira mais comum de comê-la seja com um tempero à base de vinagre, ela também pode ser preparada como tempura, gyoza, sopa gelada e omelete.

Benefícios para a saúde

Além de saborosas, os benefícios das algas marinhas à saúde são inúmeros. Em geral, elas possuem baixa caloria e são ricas em fibras, minerais, sódio, cálcio, magnésio, potássio, iodo, ferro, zinco, vitaminas A, B1, B2, B6, C, D, E e K. Veja mais detalhes sobre algumas das suas propriedades nutricionais:

• Antioxidantes

Muitos estudos mostraram que as algas são extraordinárias fontes de antioxidantes, o que é vital para prevenir inflamações. No Japão, as algas são recomendadas para serem incluídas na dieta com a finalidade de proteger as pessoas contra doenças crônicas como câncer, acidente vascular cerebral, artrite e doenças relacionadas ao estilo de vida, como obesidade e pressão arterial elevada.

• Vitaminas e minerais

Rico em vitaminas A, C, E e K, as algas melhoram a saúde da pele e do cabelo. As algas marinhas são uma fonte incrível de minerais, mais notavelmente cálcio, cobre, zinco, magnésio e ferro. Por exemplo, o hijiki sozinho contém muito mais cálcio do que o leite.

• DHA e EPA: ácidos graxos da família ômega 3

Para vegetarianos e veganos, as algas oferecem uma ótima fonte de ácidos graxos ômega 3 DHA e EPA, que muitas vezes faltam em outros vegetais. Eles oferecem um ótimo suporte para a saúde cardiovascular e cognitiva.

• Fibras e probióticos

Baixo em calorias e uma ótima fonte de probióticos e fibras alimentares, as algas marinhas podem ajudar na digestão e na perda de peso.

Se você está interessado em comida japonesa ou está procurando por alimentos saudáveis, experimente essas variedades de algas disponíveis na culinária japonesa!

Fonte: www.coisasdojapao.com

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

clear formSubmit